Pontos Negros - Conto De Fadas De Sintra A Lisboa tab

Para tocar correctamente esta música é necessário conhece-la bem pois esta tablatura não 
100% correcta há alguns detalhes que aqui faltam. Se ouvirem a música conseguem 
disso, mas é uma música fácil de tocar.


Verses                                                                                   
                                          C#m B  A  E
e|------------------------------------------------------9--7--5--0-----------|
B|--9-9-7-9--10-10-12-10--9-9-7-9--12-12-14-12-9-9-7-9--9--7--5--0-----------|
G|--9-9-9-9--9--9--9--9---9-9-9-9--11-11-11-11-9-9-9-9--9--8--6--1-----------|
D|------------------------------------------------------11-9--7--2-----------|
A|------------------------------------------------------11-9--7--2-----------|
E|------------------------------------------------------9--7--5--0-----------|


Chorus

e|------------------------------------------------------------------|
B|------------------------------------------------------------------|
G|------------------------------------------------------------------|
D|-------------------6-6-6-6-7-7-7-7--------7-7-7-7-6-6-6-6---------|  x2
A|-7-7-7-7-9-9-10-10----------------7-7-7-7-----------------9-9-9-9-|
E|------------------------------------------------------------------|

Bridge

e|---------------------------|
B|---------------------------|
G|---------------------------|
D|-9---4-4-4-4-4-4-4-4-------|
A|-7---2-2-2-2-2-2-2-2-------|
E|-x---x-x-x-x-x-x-x-x-------|

Solo

e|-----------------------------------------------------------|
B|-----------------------------------------------------------|
G|-------9-10------------------------------------------------|
D|---6-9------9-8-7------------6-----------------------------| x2
A|-7-------------------7-----6---6---------------------------|
E|-------------------9---9-7---------------------------------|


Ele era um cavalheiro todo ele transpirava elegância
Ela era gata borralheira tivera que limpar a sua infância
Ele velejava no verão e esquiava no inverno
Ela trabalhava ao balcão de um qualquer estabelecimento moderno

Ele gostava de reluzir em si o estilo da capital
Ela já não conseguia distinguir as cores da bandeira nacional
Ele tinha entre os seus títulos uma futura ordem do infante
Ela achava o levantar do dedo mindinho algo deselegante

Mas ele um dia curvou-se a seus pés 4x

Ela passou a ocupar o tempo a descobrir o que era a cultura
E ele confinou-se aos seus aposentos e descobriu a costura
Ela quis saber entender o universo e começou a ler Platão
E ele resolveu perceber o que era a justiça em frente à televisão


A ele de nada lhe valeu a aparência nem a casa do largo do Rato
Porque ela sabia que era Cinderela e enganou-o com um sapato
Ele que um dia fora príncipe agora rendia-se à evidência
Com mulheres que calçam o 40 é melhor revelar prudência

Hoje ele ainda beija seus pés 4x
Tap to rate this tab
 
# A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z